Archive for the ‘concerteza [xl]’ Category

» mundos 00001

Anúncios

Se forem consultar as visitas a este blog [ http://concerteza.blogspot.com/ ], hão-de reparar que por esta data, no seu sexto dia de existência, consegui prender a atenção a 2 – dois! – 2 leitores.
Esta espectacular dimensão de insignificância tende a manter-se na medida em que os textos por aqui publicados tenham o valor que vão tendo que, de relativo que é, não considero escapar à média de qualidade que se pode obter na blogosfera.
O intróito, longe de querer estar a dar ares de “desgraçadinho incompreendido”, quer antes servir de ponto de partida para as comparações que se seguem.
Este blog segue exactamente a mesma “linha editorial” que outros blogs que tenho mantido. Casos há em que o “sucesso” foi repentino, em outros a coisa andou bastante mais lenta, em outros ainda tudo ficou em águas de bacalhau durante longos dias de “postagem” solitária [casos em que postagem vai dar invariavelmente em compostagem e devido armazenamento em local apropriado].
Qual a diferença entre eles, dado que o objectivo, a motivação, a linha, a qualidade do texto é exactamente igual entre eles? Vamos ver.

» euro 00001

A Europa é um continente velho com gente nova. É um caldeirão de oportunidades no campo da manutenção das mais básicas garantias do ser humano. É o espaço com maiores oportunidades de um ecumenismo inter-religioso, esse sim, verdadeiramente impulsionador da paz entre povos e credos.
Se Angela Merkel quer que deus apareça na constituição europeia, deverá arranjar um índice de todos os deuses e todas as tradições religiosas que representam esta Europa aberta ao mundo. E aí sim, fomentar a paz.
Por mim, deus pode ficar ausente da constituição. Estou bem assim.

Os políticos e intelectuais da nossa praça vestem ainda trajes académicos e parecem ter ainda problemas em sair dos bafientos corredores da Assembleia da República ou das universidades para se misturarem com a populaça. A discussão é hermética, ocasionalmente pontilhada de populismo fácil e simulacros de discussão em programas televisivos. A abstenção continua e o descrédito é flagrante. Salazar é uma das figuras do dia.
Talvez seja por isto tudo que vi ontem na televisão os gritos de “Salazar é um santo!”, enquanto que alguns outros protestavam contra a abertura do museu em Santa Comba Dão. As coisas não mudaram assim tanto.Pessoalmente, acho que o museu deve ser aberto. Como o Tarrafal. Como o Aljube. Como Auschwitz.E, a partir daí, romper. De vez. E andar para a frente.

Afinal, PORQUÊ UM BLOG?
Necessidade de comunicar, necesidade de notoriedade? Que sentido tomam as coisas quando escritas num suporte imenso como estes?
O que se passa na blogosfera? E a Web 2.0?
Democratização ou hierarquização? Será que o objectivo de um novo blogger é o mesmo de quem se iniciou há alguns anos? Será que vai ser mantida a diversidade, o espectro de acção “daqui ao infinito?